A intolerância ao glúten é cada vez mais uma realidade que afeta as pessoas. O aparecimento de pequenas bolinhas que se assemelham a acne nos braços são um dos sintomas mais comuns da intolerância ao glúten.

A doença celíaca é uma doença autoimune e um dos sintomas desta doença é a intolerância aos alimentos que contêm glúten.

O glúten é uma proteína que está presente no trigo, na aveia, na cevada e no centeio.

A doença celíaca é o resultado de uma condição genética e pode surgir em qualquer altura da vida.

A pessoa quando tem essa doença sofre de uma resposta imunológica que leva à produção de anticorpos que afetam o sistema digestivo e todo o organismo em geral, quando ingere glúten.

Mas então a intolerância ao glúten e a doença celíaca são a mesma coisa? A resposta é não.

Uma pessoa pode ter intolerância ao glúten, mais ou menos grave, e não sofrer de doença celíaca.

Nestas situações a origem não é genética, mas sim relacionada com outros fatores ainda em análise. Ainda assim, a maior dificuldade desta condição, é o diagnóstico.

Como os sintomas são comuns a outras patologias e vão surgindo lentamente, fica difícil fazer um diagnóstico inicial. Um dos principais sintomas é o aparecimento de bolinhas nos braços, uma condição chamada de queratose pilar, que ocorre devido à acumulação de queratina na parte posterior do braço, pela falta de vitamina A e ácidos graxos.

Estes cravos são semelhantes à “pele de galinha” e é importante saber identificar para diagnosticar.

Como a intolerância ao glúten vai prejudicando as paredes do intestino e impedindo a absorção de gordura, o organismo passa a ficar deficiente nesses componentes, por mais que a pessoa faça uma boa alimentação.

Mas atenção! Nada de alarme, porque a existência de cravos não é suficiente para fazer um diagnóstico correto.

É necessário conhecer os demais sintomas para poder saber se temos ou não intolerância ao glúten. De entre os sintomas conhecidos e relacionados com a intolerância desta proteína, estes são os mais comuns:

– Incômodos digestivos recorrentes;
– Cansaço ou esgotamento, especialmente depois de ter comido alimentos com glúten;
– Irregularidades hormonais. Nas mulheres é mais fácil de confirmar se sofrem de ciclos menstruais irregulares ou dolorosos, infertilidade ou abortos espontâneos;
– Enxaquecas. Estas estão quase sempre relacionadas a dificuldades digestivas; – Inflamação ou dor nas articulações;
– Ansiedade, depressão ou alterações de humor. O histórico clínico familiar é também decisivo para a nossa propensão para desenvolver esta intolerância.

A existência de doenças autoimunes na família aumenta a probabilidade de virmos a sofrer desta intolerância.

Se você sentir muitos dos sintomas referidos anteriormente, é aconselhável procurar um médico e fazer exames digestivos para ajudar a diagnosticar esse transtorno.

Os exames não são infalíveis. Em alguns casos, podem ser negativos e ainda assim o paciente sofrer de intolerância ao glúten.

Você pode tentar eliminar o consumo desta proteína por um mês e verificar se os sintomas se mantém ou desaparecem. Este é outro método muito utilizado para diagnosticar esta condição.

Um mês é o período mínimo adequado para que o nosso organismo consiga eliminar as toxinas que o glúten tem, e estão acumuladas. É surpreendente a quantidade de alimentos que não contém glúten.

Quando, por algum motivo, você não consegue preparar as refeições em casa e tem de comer fora, é importante perguntar se os alimentos têm farinha na sua composição, para não consumir glúten sem saber.

Só assim será possível manter uma dieta totalmente livre de glúten, e desta forma verificar se existe uma melhoria dos sintomas.

Gostou deste vídeo? Se você gostou do vídeo, curta, se inscreva no canal e compartilhe com seus amigos.

INSCREVA-SE NO CANAL ► https://goo.gl/JWAeet
Facebook ► https://goo.gl/QJwd9p

*O acompanhamento de um profissional da área de saúde é fundamental para uma boa saúde. O Natureba é um espaço informativo, de divulgação e educação com temas relacionados a saúde, nutrição e bem-estar. As informações e sugestões contidas neste vídeo têm caráter meramente informativo, não devendo ser utilizado como substituto de diagnóstico ou diagnóstico médico sem antes consultar um profissional de saúde – médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

OBS: Remédios naturais também tem efeitos colaterais, já que agem de formas diferentes em cada organismo, por isso antes de usar qualquer tratamento alternativo consulte sempre seu médico.

——-
Para mais informações, fonte e referência, acesse ► https://www.natureba.net/7-motivos-para-testar-a-sensibilidade-ao-gluten-ou-doenca-celiaca/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here